Estudo aponta que casamento feliz ajuda a viver mais
05/10/2018 09:42 em Fé

Um casamento feliz pode te ajudar a viver mais anos, indica estudo

 

 Imagem referencial / Crédito: Unsplash

 

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos chegou à conclusão de que um casamento feliz pode ajudar os casais a viver mais anos e com saúde melhor, ao contrário daqueles que se sentem insatisfeitos com seu compromisso.

O estudo, publicado recentemente na revista ‘Health Psychologiy’, examinou a relação entra a felicidade conjugal e a mortalidade por todas as causas, com dados da Pesquisa Social Geral e do Índice Nacional de Mortes entre 1978 e 2010.

Os cientistas pesquisaram as respostas de 19 mil pessoas. Descobriram que os que viviam seu casamento “muito felizes” ou “bastante felizes” tinham 20% menos probabilidades de morrer antes que aqueles que se sentiam “não muito felizes” em seu casamento.

Esse resultado se manteve inclusive depois de segmentar o estudo por idade, sexo, raça, educação e região geográfica.

A revista ‘Times’ informa que o coautor do estudo, Mark Whisman, professor de psicologia e neurociência na Universidade do Colorado, assinalou que há várias maneiras em que um bom casamento parece melhorar a saúde.

Por exemplo, as pessoas casadas podem incentivar seus cônjuges a adotar hábitos saudáveis, como comer bem, fazer exercícios e ir a um médico regularmente, disse Whisman. Pelo contrário, os casamentos infelizes levam os cônjuges a ter maior risco de doença cardíaca, pressão arterial alta, entre outros.

Por outro lado, Whisman disse que uma relação matrimonial forte também ajuda à saúde mental, que se traduz em bem-estar físico.

“Em geral, o casamento proporciona às pessoas papéis e identidades significativas, um propósito na vida, uma sensação de segurança. Esses tipos de fatores psicológicos podem influenciar na saúde”, afirmou.

Finalmente, acrescentou que um casamento feliz proporciona um grau de apoio social superior ao que oferecem amigos e família.

“Um casamento de alta qualidade pode servir como amortecedor contra fatores de estresse crônicos ou agudos na vida”, concluiu.

 

Fonte: ACIdigital

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!