Carta do Papa Francisco para o Dia Mundial das Comunicações
25/01/2019 09:58 em Igreja

 

Papa divulga mensagem para o 53º Dia Mundial das Comunicações

 

Com o tema “Somos membros uns dos outros” (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana”, o Papa Francisco fala sobre a necessidade de usarmos as redes como caminho para o encontro e o diálogo

 

Todos os anos, no dia de São Francisco Sales, padroeiro dos jornalistas, o Papa divulga sua mensagem para o Dia das Comunicações Sociais, celebrado em 2019 no dia 2 de junho, Solenidade da Ascensão do Senhor. O Papa convida a refletir sobre a importância da relação entre as pessoas. “A rede é uma oportunidade para promover o encontro com os outros, mas pode também agravar nosso autoisolamento”. Por isso, escreve o Papa, é responsabilidade de todos um uso positivo das redes.

 

Membros uns dos outros

Citando a carta de São Paulo aos Efésios (4,25) (“Por isso, despi-vos da mentira e diga cada um a verdade ao seu próximo, pois somos membros uns dos outros”), o Papa Francisco fala da responsabilidade que as pessoas têm umas com as outras. “A metáfora do corpo e dos membros leva-nos a refletir sobre a nossa identidade, que se funda sobre a comunhão e alteridade”.

Como cristãos somos membros do mesmo corpo, o que leva a não ver as pessoas como “potenciais concorrentes”, mas como um “companheiro de viagem”.

“Da fé num Deus que é Trindade, segue-se que, para ser eu mesmo, preciso do outro. Só sou verdadeiramente humano, verdadeiramente pessoal, se me relacionar com os outros”

 

Do “like” ao “amen”

A imagem usada por São Paulo do corpo e dos membros para expressar a relação com Jesus e com as pessoas lembra que o uso das redes sociais não é um fim em si mesmo, mas sim um complemento do encontro pessoal em carne e osso, “vivido através do corpo, do coração, dos olhos, da contemplação, da respiração do outro”, escreve.

Assim, “se uma família utiliza a rede para estar mais conectada, para depois se encontrar à mesa e olhar-se olhos nos olhos, então é um recurso. Se uma comunidade eclesial coordena a sua atividade através da rede, para depois celebrar juntos a Eucaristia, então é um recurso…”

É esta a rede que queremos, defende o Papa, que em vez de capturar, liberta e preserva a comunhão de pessoas livres. “A própria Igreja é uma rede tecida pela Comunhão Eucarística, onde a união não se baseia nos gostos [“like”], mas na verdade, no “amen” com que cada um adere ao Corpo de Cristo, acolhendo os outros.”

 

 Leia a Mensagem do Papa na íntegra

 

 

Fonte: Site Arquidiocese de Londrina

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!