Padre Brasileiro será beatificado em Novembro
23/07/2019 08:37 em Igreja

Anunciada data de beatificação do brasileiro Pe. Donizetti

A Diocese de São João da Boa Vista (SP) anunciou na manhã desta sexta-feira, 19 de julho, que o Papa Francisco autorizou a data de beatificação do brasileiro Padre Donizetti Tavares de Lima, que acontecerá no dia 23 de novembro de 2019.

“Comunicamos que o Santo Padre autorizou que a celebração do rito de beatificação do Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima, sacerdote diocesano (1882-1961), será realizada na cidade de Tambaú (SP), na Diocese de São João da Boa Vista (SP), dia 23 De novembro, às 9h”, afirma comunicado publicado no site da Diocese.

Informa ainda que “na celebração, teremos a honra da presença do Eminentíssimo Cardeal Giovanni Angelo Becciu, Prefeito da Congregação da Causa dos Santos, que representará o Santo Padre”.

No último dia 6 de abril, o Papa Francisco assinou o decreto que reconhece o milagre pela intercessão de Pe. Donizetti, o que foi divulgado pela Santa Sé em 8 de abril.

O milagre reconhecido pela Santa Sé foi alcançado pelo menino Bruno Henrique Arruda de Oliveira, que nasceu em 2006 com uma deformidade conhecida como “pé torto congênito bilateral”, uma anormalidade de difícil tratamento.   Após a oração de sua mãe pedindo a intercessão de Pe. Donizetti, a criança ficou curada.

 

Breve biografia

 

Padre Donizetti Tavares de Lima nasceu na cidade de Cássia (MG), filho do advogado Tristão Tavares de Lima e da professora Francisca Cândida Tavares de Lima. Aos 4 anos, mudou-se para a cidade de Franca (SP).

Ingressou no seminário diocesano aos 12 anos e, três anos mais tarde, cursou o colégio em Sorocaba (SP), mas depois voltou para o Seminário. Estudou Direito e depois Filosofia e Teologia para se preparar para o sacerdócio.

Recebeu a ordem sacerdotal em 12 de julho de 1908 e foi incardinado na Diocese de Pouso Alegre (MG), onde realizou seu trabalho pastoral na paróquia de São Caetano.

Mais tarde foi para a Diocese de Campinas (SP) e foi vigário da Paróquia Santa Mãe de Deus, em Jaguariúna (SP). Em 1909, foi nomeado pároco de Sant´Ana, em Vargem Grande do Sul, pertencente à Diocese de Ribeirão Preto (SP). Como pároco, destacou-se pelo intenso trabalho pastoral, ensinando o evangelho junto com uma forte dimensão social.

Assim, destacou-se pela defesa dos pobres e dos trabalhadores vítimas da exploração do trabalho. Por essa razão, recebeu uma injusta e falsa acusação de ser simpatizante do comunismo. Pelo contrário, sua missão estava profundamente enraizada no Evangelho e dizia que se inspirava em Nossa Senhora Aparecida para realizar seu trabalho pastoral.

Deste modo, construiu a igreja paroquial e duas capelas dedicadas a Nossa Senhora Aparecida e a São Benedito. Em 1926, foi nomeado pároco de Santo Antônio em Tambaú (SP).

Além disso, outra característica de seu trabalho evangelizador foi o compromisso de ensinar a religião verdadeira, afastada da idolatria e do sincretismo religioso que afetavam a sua comunidade que vivia uma religiosidade popular afastada do Evangelho.

A fama de santidade veio acompanhada pela de taumaturgo, o que atraía milhares de peregrinos a irem até a pequena cidade paulista em busca de cura e de milagres diversos por intercessão do sacerdote. Coroando uma vida dedicada por inteiro a Deus e ao próximo, o pe. Donizetti partiu desta vida em 1961, aos 79 anos de idade.

O decreto de reconhecimento de milagre por sua intercessão, assinado pelo Papa Francisco no dia 6 de abril, se refere à graça alcançada pelo jovem Bruno Henrique Arruda de Oliveira, que nasceu em 2006 com o assim chamado “pé torto congênito bilateral“, condição de difícil tratamento. Os médicos não puderam explicar a razão da completa cura desta condição, vivenciada por Bruno e registrada após fervorosas súplicas da mãe da criança a Deus por intercessão do pe. Donizetti.

 

Fontes: ACIDigital/Aleteia

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!